Home / DA HORA / Sebá Tapajós retrata a rotina do homem da ilha em exposição em Belém.  

Sebá Tapajós retrata a rotina do homem da ilha em exposição em Belém.  

 

street-01
O artista realiza o trabalho desde 2015 nas ilhas de Belém. Foto: Arquivo pessoal
street-13
A arte reflete o cotidiano ribeirinho

O colorido escrito na vida dos ribeirinhos paraenses pela tinta e habilidade do grafiteiro Sebá Tapajós estarão à disposição dos espectadores a partir dessa quinta-feira (18) no Museu Emilio Goeldi, em Belém.

A exposição intitulada ‘Filhos da Mata’, retrata a rotina do homem da ilha, as mazelas e as historias de luta do povo, principalmente a falta de políticas publicas e assistencialismo: “A arte busca trazer reflexão, seja pelo olhar ou pela provocação direta. Essa é a função e o que eu tento levar para os outros do contato que tive com os ribeirinhos”, contou o artista em entrevista ao G1 Pará.

As obras em exposição serão vendidas e parte da renda repassada aos moradores da ilha do Combu, cujas historias estão retratadas nos quadros. Essa, segundo Sebá é a melhor forma de agradecimento a acolhida e ao respeito recebido: “acho importante não só devolver, mas também instigar as pessoas a pensar na realidade dos ribeirinhos, que estão tão perto da gente”.  

 Serviço

A exposição será aberta na quinta-feira (18) e segue até o dia 12 de junho, no Museu Emilio Goeldi, localizado na Av, Governador Magalhães Barata, 378. Horários de visitação, das 9h às 15h, sempre de quarta-feira a domingo.

 

Filho do consagrado violonista Sebastião Tapajós

street-03
O grafite de Sebá, ganhou os muros de Buenos Aires, Lisboa e Madri

Filho do consagrado violonista Sebastião Tapajós, o artista é conhecido pelo seu projeto Street River, a primeira galeria fluvial do mundo, que leva arte urbana aos moradores das ilhas de Belém. Deu inicio ao trabalho nas ilhas da Região Metropolitana em 2015, a primeira beneficiada foi à ilha do Combu.  A arte que reflete o cotidiano ribeirinho e suas cores e nuances, numa ode à vida simples e a cultura rica do povo amazônico teve repercussão internacional e o grafite de Sebá, ganhou os muros de Buenos Aires, Lisboa e Madri. Para 2017  o artista objetivar realizar um intercâmbio de artistas mundiais que possam conhecer as obras construídas nos rios da Amazônia.

 Veja, também: 

Silvano Viana, com informações do G1 Pará

Fotos: Arquivo pessoal de Sebá Tapajós 

Autor admin

Além disso, verifique

Professor Edson Franco celebra 80 anos de vida

Relacionado

Deixe uma resposta