Home / ENTRETENIMENTO / Ícones da música paraense se reúnem em show inédito, em Belém.

Ícones da música paraense se reúnem em show inédito, em Belém.

Sebastião Tapajós, Mestre Solano, Mestre Vieira e Mestre Laurentino, se apresentam no Teatro do Sesi

mestre1s

Mestre Solano, Sebastião Tapajós e Mestre Viera. Foto: Divulgação

Três grandes nomes da música paraense sobem ao palco na próxima quinta-feira, em Belém, com o show “Acordes do Círio”. Falamos de Sebastião Tapajós, Mestre Solano e Mestre Vieira, que juntos somam mais de 180 anos de trajetória musical.

O show que ocorre no Teatro do Sesi, na Avenida Almirante Barroso, a partir das 20h conta com a participação especial do Mestre Laurentino. Os ingressos já estão disponíveis na internet. Clique aqui.

Conheça mais sobre os artistas

Sebastião Tapajós 

SEBASTIAO_2

Sebastião Tapajós. Foto: Divulgação

Sebastião Tapajós Pena Macião, Sebastião Tapajós, 74, é um dos instrumentistas brasileiros de maior prestígio no exterior e de grande popularidade na Alemanha, onde já esteve 90 vezes e lançou mais de 30 discos.  Há quase duas décadas, porém, esse violonista virtuoso, de formação erudita, optou por uma vida simples e bucólica, numa casa de frente para a praia de Pajuçara, próxima a Santarém, no Pará.

Iniciou na música aos 10 anos. Formado no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, estudou guitarra e composição com Emílio Pujol, na Espanha, e foi durante muito tempo professor de violão clássico no Conservatório Carlos Gomes, em Belém.  Ao longo da carreira, de mais de 60 anos, tocou com nomes consagrados da música brasileira e internacional, da importância de Hermeto Pascoal, Sivuca, Paulo Moura, Waldir Azevedo, Astor Piazzolla, Gerry Mulligan, Oscar Peterson e Paquito D’ Rivera. Da discografia do violonista no Brasil constam 45 títulos.

Mestre Solano

solano

Mestre Solano. Foto: Leandro Almeida/Divulgação

Mestre Solano é José Felix Solano Melo, 76 anos, um dos precursores no ritmo da guitarrada, que começou a tocar aos nove anos.  Contando a partir daí,  são 63 anos de carreira, com 18 discos gravados, inúmeros shows e passagens por diversas gravadoras do Norte e Nordeste. Mestre Solano continua apostando na renovação, temperando as suas apresentações com novos arranjos e parcerias.

Em abril de 2014 lançou seu 17º álbum, “Som da Amazônia”, patrocinado pelo Projeto Natura Musical, que é uma verdadeira viagem pela sua carreira, passando por diversos gêneros musicais da região, contando com a produção da cantora Aíla e participações especiais, como Manoel Cordeiro e Sebastião Tapajós.

Hoje, Mestre Solano percorre o País difundindo a música paraense, quebrando barreiras geográficas e culturais, com passagem por países da América Latina como Argentina, Guiana Francesa, Venezuela, Suriname e Cuba. Sua última turnê fora do Estado, ocorreu em julho do corrente ano, a qual passou pelas cidades de São Paulo, Brasília e a Vila de São Jorge na Chapada dos Veadeiros-Go.

Mestre Vieira

Vieira_Foto_Luciana_Medeiros (3)

Mestre Vieira. Foto: Divulgação

Mestre Vieira completa 83 anos, no dia 29 de outubro. Ele é Joaquim de Lima Vieira, um ícone da cultura paraense, músico autodidata, que tocou o primeiro instrumento, o banjo, aos cinco anos de idade. Depois aprendeu a tocar cavaquinho, bandolim e violão, até se apaixonar pela guitarra. Reconhecido como o criador da guitarrada, ele está de volta aos palcos depois de quase um ano afastado por problemas com a saúde. Recentemente, fez shows no Rio de Janeiro, como participação especial de aniversário de cinco anos da banda carioca, Noites do Norte, com quem acaba de gravar um clipe, e no encerramento da etapa Niterói do projeto Territórios da Arte  – Interculturalidades, da UFF e Funarte.

O músico possui cerca de 20 discos lançados entre LPs inéditos, coletâneas e CDs inéditos, o último foi “Guitarreiro do Mundo”, lançado em 2015, com shows em Recife (Porto Musical), Belém (Tábuas de Maré), Rio de Janeiro (Caixa Cultural) e Brasília (Ocupação Funarte). O músico é a inspiração da série de animação “Os Dinâmicos”, projeto vencedor de edital financiado pela linha PRODAV da Ancine, com exibição prevista nas TVs públicas, Comunitárias e Universitárias.

Mestre Laurentino

Mestre-Laurentino

Mestre Laurentino. Foto: Divulgação

Mestre Laurentino, 91 anos, o roqueiro mais velho do Brasil. Paraense, nascido em 1926, em Ponta de Pedras, no Marajó, João Laurentino da Silva, ou simplesmente Mestre Laurentino, já esteve co abanda Rádio Cipó, teve banda própria no projeto Mestre Laurentino e os Cascudos.

 

Autor admin

Além disso, verifique

Videoclipe de Aíla concorre a prêmio nacional

“Lesbigay” disputa com “Sua Cara” de Anitta, Pablo Vittar e Major Lazer Relacionado

Deixe uma resposta